Francisco de Paula Víctor

Venerabile Francisco de Paula Victor

Biografia sumária do Beato Francisco de Paula Victor
(1827-1905)

O Beato Francisco de Paula Victor nasceu em 12 de abril de 1827 na Vila da Campanha da Princesa, Minas Gerais. Filho natural da escrava negra Lourença Justiniana de Jesus, teve como madrinha de batismo a sua própria proprietária Dona Marianna de Santa Bárbara Ferreira.

Iniciado no ofício de alfaiate, Victor sonhava ser padre, mas era um sonho proibido ao ponto que lhe disseram que no dia que se tornasse padre as galinhas começariam a ter dentes. O Brasil vivia em pleno regime escravocrata e aos escravos negros não somente era proibido ter qualquer cargo público ou eclesiástico, mas até mesmo estudar.

A aspiração de Victor teve um final feliz com a ajuda de sua madrinha-proprietária e a determinação de dom Antônio Viçoso, bispo de Mariana, abolicionista convicto. Victor começou a estudar com o velho pároco de Campanha, padre Antônio Felipe de Araújo, e em seguida foi admitido no seminário de Mariana. Lá ele suportou com paciência as hostilidades e as discriminações dos outros seminaristas tornando-se servidor deles. Apesar de tudo Victor esperava, esperava sempre, conforme escrevera um dos colegas seminaristas. Com sua humildade e determinação, finalmente, ele conquistou todos. Superados os impedimentos canônicos através de um indulto, em 14 de junho de 1851 ele foi ordenado sacerdote.

Grande parte da gente branca, todavia, não aceitava que um ex-escravo pudesse ser padre, e se negava até mesmo de receber dele a comunhão. Assim, quando em 18 de junho do ano seguinte foi mandado a Três Pontas como vigário, houve grande agitação e desconfiança entre o povo. Mas sua humildade e a paciência, somadas a um amor sem fim por Jesus Cristo levaram padre Victor não somente a ser aceito mas até mesmo “idolatrado” pelos seus paroquianos. Ele foi pároco de Três Pontas por mais de cinquenta anos, ou seja, até a sua morte em 23 de setembro de 1905.

Ele foi sepultado na igreja paroquial. Em 1999 foi feito o reconhecimento canônico e os seus restos mortais foram depositados em um novo sarcófago.

Padre Victor, aos cuidados e guia das almas juntou a construção do Colégio Sagrada Família, no qual foi também professor, para dar estudo aos pobres e ricos, brancos e negros, convicto que a cultura, juntamente com a fé, poderiam dar origem a uma sociedade nova. Ele construiu a Igreja de Nossa Senhora d’Ajuda, a maior de Minas Gerais. A caridade o marcou em maneira especial, vivendo pessoalmente uma pobreza absoluta. Como exorcista era temido por Satanás, que suplicava mesmo que não chamassem “aquele negro feio dos lábios grossos”!

A herança espiritual e cultural deixada por padre Victor constitui a peculiaridade de Três Pontas e dos territórios vizinhos. Grande é a veneração que os fiéis tem por ele.

Beatificação em Tres Pontas-MG: 14 – 11 – 2015

(Italiano)
Sito registrato nella

(Italiano)