Elisa Miceli

Biografia Sumária da Serva de Deus Elisa Miceli
(1904-1976)

A Serva de Deus Elisa Miceli nasceu em Longobardi, Itália, cidade agrícola muito agradável na região de Cosenza, Calábria, Itália, em 12 de abril de 1904. Em 1917, juntamente com sua família, que tinha cuidado muito bem da sua formação humana e religiosa, ela se mudou para Roma, onde pode entrar em contato com eminentes personalidades do mundo católico-social.
Durante o processo de amadurecimento da decisão de consagrar a sua vida a Deus como Carmelita, voltou para a Calábria onde tomou consciência das graves condições de exploração e degradação material, social e espiritual nas quais viviam as populações rurais.
Ela se sentiu profundamente chamada a anunciar o Evangelho às pessoas afastadas de Deus, permanecendo Carmelita contemplativa em seu coração. De fato Madre Elisa tinha intuído que o Reino de Deus se faz presente entre os homens através uma cuidadosa obra de promoção humana e cristã.
Um ponto forte da espiritualidade de Elisa é a devoção ao Sagrado Coração, presente em Jesus Eucarístico. O fruto natural dessa devoção é a Hora Santa noturna unida ao apostolado, responsabilidade que leva a Madre a viver a oferta de si mesma pela expiação dos pecados. A agonia de Jesus no Getsemani é a imagem que a acompanhará até o leito de morte. A partir desse chamado ao apostolado, na Solenidade da Imaculada Conceição de 1934, nasceria a Congregação das Irmãs Catequistas Rurais do Sagrado Coração, através da qual partilha o dom de Deus a outras almas e torna mais eficazes e sólidos a vida de união com Deus e o apostolado catequético.
Desde os anos 1920 Madre Elisa tinha criado os Oratórios Rurais, locais de acolhida e de formação integral do homem, do cidadão e do cristão. Eles deram origem à ideia genial das Semanas Campestres, praticadas, depois, em várias regiões da Itália.
Na sua ação ela abriu o coração e estendeu as suas mãos a todo tipo de necessidade; deu refúgio às mães solteiras, na época expulsas de casa e renegadas pelas famílias, instituiu escolas maternas e cursos para moças, acolheu crianças órfãs ou vítimas de tuberculose e da miséria moral e material, tornou conscientes os pobres dos seus próprios direitos e os apoiou no seu exercício.
A tão laboriosa vida terrena da Serva de Deus foi truncada por um mal incurável, que ela acolheu com espírito de expiação cristã e de ativa conformação à vontade de Deus, em perfeita e alegre coerência à escolha fundamental da sua experiência de fé.
Em 19 de abril de 1976, na casa da congregação, em Frascati, a Serva de Deus expirou piedosamente, em meio à dor de todos que tinham a certeza unânime da sua santidade de vida.
Tendo se difundido grandemente a fama de santidade de Madre Elisa, em 19 de abril de 2002, deu-se início ao processo de beatificação, para evidenciar o caráter heroico das suas virtudes humanas e cristãs.
Os restos mortais da Serva de Deus, depois do reconhecimento canônico realizado dia 2 de março de 2003, repousam na Capela de Nossa Senhora do Carmo, na Igreja de Nossa Senhora da Assunção, também conhecida como São Francisco de Paula, em Longobardi.

Biografias:
Miceli, F., Donna Lisetta, O.R., 1979
Passarelli, G., org., Elisa Miceli, Tutto per compiere la volontà di Dio, Tipografia R. Gnisci, 2004

Autor da causa: Congregação das Irmãs Catequistas Rurais do Sagrado Coração de Jesus

Postulador: Padre Enzo Gabrieli
Vice postulador: Dr. Paolo Vilotta

(Italiano)
Sito registrato nella

(Italiano)


(Italiano)