Aloísio Sebastião Boeing, s.c.j.

Aloísio Sebastião Boeing, s.c.j.

Biografia Sumária do Servo de Deus Padre Aloísio Sebastião Boeing, scj
(1913-2006)

O Padre Aloísio Sebastião Boeing, scj, nasceu em 24 de dezembro de 1913 em Vargem do Cedro, Santa Catarina, naquele tempo município de Imaruí, hoje pertencente a São Martinho. Vargem do Cedro, vilarejo situado num vale bucólico no sul de Santa Catarina, no fim do século XIX, recebeu muitos imigrantes vindos da Alemanha. Eles trouxeram consigo muitas das tradições da cultura alemã. Eles eram, na sua quase totalidade, católicos. A participação na Santa Missa e em outras cerimônias religiosas faziam parte da vida deles. A comunidade de Vargem do Cedro, que desde sempre tinha sido um celeiro de vocações sacerdotais, teve sua primeira paróquia criada em 1920 e foi confiada à Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus que era presente no local desde 1918.
O pai do Servo de Deus, João Boeing, era uma pessoa profundamente religiosa. Ele ia todos os dias à missa. Era o maestro do coral, visitava os enfermos, rezava o terço. Sua mãe, Josefina Effting Boeing, era muito devota de Nossa Senhora e de São José. Eles acolhiam em sua casa os peregrinos; estes recebiam comida e pernoite, tudo gratuitamente. Formavam uma família de sete irmãos legítimos e dois adotivos. Destes sete, dois se tornaram sacerdotes e uma religiosa.
A grande fé da família foi um grande exemplo para o pequeno Aloísio, que desde cedo começou a mostrar o seu interesse pela vida religiosa. Aos onze anos, aos 11 de fevereiro de 1925, foi para o seminário em Brusque (SC), onde completou o segundo grau. Em 1932 o seminário foi transferido para Corupá. Ali estudou um ano e voltou para Brusque, a fim de fazer o noviciado na Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus. Cursou, em seguida, a faculdade de filosofia em Brusque. Depois ele foi, por dois anos, professor no seminário de Corupá. Em seguida fez o curso de Teologia, em Taubaté (SP).
Foi ordenado sacerdote em Taubaté em 1° de dezembro de 1940. Iniciou o seu ministério sacerdotal em Varginha (MG), onde permaneceu por um ano. Depois disso voltou para o seminário de Corupá, como professor e orientador espiritual dos seminaristas.
Depois de nove anos foi nomeado mestre dos noviços. Exerceu o cargo durante quatro anos em Brusque e vinte anos na Barra do Rio Cerro, Jaraguá do Sul. O “padre Mestre”, como era chamado, conquistava cada noviço não para si, mas para Jesus Cristo. Ele era uma fonte espiritual para todos: ensinava o amor a Deus e à Igreja através das palestras, das homilias e da direção espiritual; ensinava, sobretudo, pelo que ele mesmo vivia, pela sua vida voltada para Deus. Padre Aloísio, ao longo de mais de duas décadas, foi o responsável pela formação dos noviços da Província do Sul da Congregação Dehoniana no Brasil.
Em 1974, desejando ver um grupo de moças unidas, vivendo o Evangelho na realidade do mundo, fundou a Fraternidade Mariana do Coração de Jesus, em Jaraguá do Sul. Desde então, deu a vida pela Fraternidade, acompanhando-a com sua presença e orientação firme e segura.
Nesse tempo Padre Aloísio foi também, por seis anos, pároco em Pomerode, SC. Ele demonstrava uma grande força espiritual; tantas pessoas o procuravam todos dos dias querendo ser recebidas por ele. Com a sua calma, coma a sua paciência heroica, recebia sempre a todos. Ele visitava frequentemente as famílias e abençoava as casas. Acompanhava com grande solicitude os casais dos quais ele tinha celebrado o matrimônio e as famílias das crianças recém-batizadas. Ele era o pároco e o diretor espiritual para todos aqueles que o desejassem.
Outro aspecto do Servo de Deus foi o seu interesse e sensibilidade pelo diálogo ecumênico, desde os anos sessenta. A Capela Bom Pastor, da localidade de Vale do Selke, criada por Padre Aloísio, foi importante na época por se tratar de uma capela ecumênica. Ele fazia muitas palestras para os Luteranos da Barra do Rio Cerro. Era consultado continuamente pelos Pastores e fiéis. Muitas vezes foi chamado para resolver problemas e conflitos na comunidade luterana.
Em 1983 foi transferido para Brusque, como diretor espiritual da Casa de retiros dos Padres Dehonianos. Permaneceu lá por quase dois anos. Em 1984 o bispo Dom Gregório Warmeling pediu para o padre Aloísio cuidar da comunidade Nossa Senhora do Rosário em Nereu Ramos, município de Jaraguá do Sul. Sua nova missão era acompanhar espiritualmente uma grande comunidade e levá-la a amar Jesus na Eucaristia, a reparar os pecados cometidos contara o Sagrado Coração de Jesus, a amar Nossa Senhora e a Palavra de Deus.
Ele faleceu em odor de santidade no dia 17 de abril de 2006, em Nereu Ramos, onde tinha vivido os seus últimos 18 anos de vida. Após a sua morte, sua fama de santidade continuou a crescer. Seu túmulo, visitado quotidianamente por muitíssimas pessoas, recebe sempre flores e ex voto por graças atribuídas ao Servo de Deus.
A vida e a obra do padre Aloísio são tão intensas quanto grandiosas. Ele, porém, sempre foi humilde em tudo e o que tinha de grande era o seu coração e o amor a Sagrado Coração de Jesus e Nossa Senhora. Ele costumava dizer: “Jesus me colocou em seu misericordioso coração e eu aí fiquei!”
No testemunho dado por um de seus antigos noviços, Dom Murilo Ramos Krieger, hoje arcebispo de Salvador, se lê: “Ensinava coisas grandes e as praticava. Um homem de Deus. Um raio da bondade do Coração de Jesus. Assim era padre Aloísio Sebastião Boeing, o padre Mestre. Bebeu na espiritualidade do fundador de sua Congregação, Padre João Leão Dehon, e ensinou a multidões o caminho dessa fonte. Diz a Palavra de Deus que “aqueles que educam a muitos para a justiça brilharão para sempre como estrelas” (Dn 12,3). Acredito, pois, que desde o dia 17 de abril de 2006 há uma estrela com brilho especial nos céus da Igreja”.

Biografia:
Heck, L., Pérolas de Vida. Lições de amor de um mestre da sabedoria cristã: Padre Aloísio Boeing, s.c.j., Metrópole, 2008.

Autor da Causa: Fraternidade Mariana do Coração de Jesus

(Italiano)
Sito registrato nella

(Italiano)